Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rooibos

Apenas um blog pessoal... mais um...

Coisas que me abalam o espírito #2

19.06.17

Ainda pensei em manter-me em silêncio hoje, pois são já demasiadas as palavras no ar sobre o incêndio deste fim-de-semana. Mas acabei por escrever, por achar que tenho que deitar cá para fora aquilo que me tem abalado o espírito, ainda que ache que também estou a "chover no molhado".

Passei o fim-de-semana meio desligado do mundo. Só no domingo, após o jantar, mudei a televisão para o noticiário das 8. Mas porque insisto eu em escolher este canal para ver notícias?

O habitual noticiário estava em modo de "emissão especial", e, aparentemente, conseguiram espremer o assunto para ocupar 1 hora e meia de emissão. Viria depois a perceber que o noticiário foi ainda prolongado por mais tempo, acabando por substituir a série que deveria ter sido transmitida (que, por sinal, até nem tem tido grande sucesso).

Vi apenas uns minutos deste "noticiário" (agora ponho entre aspas, que isto para mim não é um noticíário). Vi que os jornalistas tinham feito o seu trabalho habitual de meterem o nariz em tudo: quanto mais trágico, melhor. Para acompanharem as imagens, nada melhor que uma musiquinha triste de fundo, que é para puxar ainda mais ao sentimento.

Mas mais abalado fiquei quando a jornalista aponta para um vulto tapado por um lençol branco que se encontra no meio das árvores, numa zona delimitada por fitas da polícia, e diz que ali está o corpo de uma senhora que ainda ninguém veio recolher.

Recordei-me de quando esta mesma jornalista, há algum tempo, perdeu um familiar de forma trágica. Na altura, pediu-se respeito. E agora, já não se respeita a morte de outros?

Vale tudo para conseguir audiências? Parece que sim.

Hoje sou mais um a criticar esta conduta, ainda que não saiba de quem partiu a decisão de o fazer. Da própria jornalista? De quem manda nela?

Sou também crítico daqueles que, criticando este episódio, o fizeram partilhando a mesma imagem passada na televisão. E aqui incluo também um outro órgão de comunicação social (também muito conhecido por não ter as condutas mais próprias), que noticiou estas mesmas críticas.

Por último, sou crítico daqueles que continuam a dar audiências a estes "noticiários". Incluo-me a mim proprio nestas críticas, pois nem sequer devia ter mudado para aquele canal.